Visitantes

domingo, 6 de março de 2016

Caça-palavras: escassez de água


Escassez de água
 Essencial à vida, a água doce tornou-se um problema em todos os continentes e uma das prioridades das Nações Unidas para o século XXI. Nas últimas décadas, sua escassez passou a representar um fator limitante para o crescimento econômico. Sem disponibilidade de água doce não há urbanização adequada nem expansão agroindustrial.
A importância do tema leva a Organização das Nações Unidas (ONU) a criar, em 2004, o Dia Mundial da Água (22 de março). A partir de agora, todos os anos, nesta data, são promovidas campanhas e ações para preservar os recursos hídricos. Cerca de 200 sistemas fluviais cruzam fronteiras e 13 grandes rios e lagos são compartilhados por mais de 100 nações. Diante disso, existem mais de uma centena de acordos internacionais destinados a promover o diálogo, otimizar usos e gerenciar águas disputadas por diversos países. O Brasil possui a maior reserva de água doce do planeta, embora grande parte esteja na Amazônia, longe das principais regiões consumidoras.
De acordo com a publicação World Resources 2000/2001, a superexploração das águas e os problemas correlatos já afetam os caudalosos rios Amarelo, na China; Ganges, na Índia; e Nilo, na África.
Países que dispõem de até 1,7 mil metros cúbicos de água por pessoa por ano são considerados em "estresse hídrico". Em 2000, 2,3 bilhões de indivíduos viviam nessas condições. Desse total, 1,7 bilhão deles enfrentavam a escassez, sobrevivendo com menos de mil metros cúbicos por ano.
Em alguns casos, a escassez deve-se ao uso inadequado da água. O Mar de Aral, entre o Cazaquistão e Uzbequistão, é um exemplo disso. Rios que desaguavam no lago foram usados intensivamente para projetos de irrigação, e o nível da água caiu 13 metros nos últimos 40 anos. O lago, que já foi o quarto maior do mundo e proporcionava 40 mil toneladas de pescado por ano, acabou dividido em dois. A parte maior deverá secar totalmente até 2020.

Consumo em alta – O relatório Desafio Global, Oportunidade Global, publicado pela ONU, em 2002, informa que no século XX o consumo de água se multiplicou por seis, taxa duas vezes maior que a do crescimento demográfico. O uso intensivo na agricultura foi a principal causa do aumento. Pelas projeções da instituição, 3,5 bilhões de pessoas poderão enfrentar escassez em 2025. As áreas mais atingidas serão a África, a Ásia Central e o Oriente Médio.
Aquíferos – A crescente escassez faz aumentar o interesse pelos aquíferos – extensas reservas de água subterrânea que correspondem a 97% da água doce do planeta. Especialistas calculam que 160 bilhões de metros cúbicos de água são retirados anualmente desses depósitos, que começam a sentir os efeitos do consumo excessivo. Segundo dados do Worldwatch Institute, os lençóis freáticos em regiões da China, da Índia, do México e do Iêmen têm registrado, em média, quedas de 1 metro por ano no nível de suas reservas. Na América do Sul, a principal reserva de água doce é o Aqüífero Guarani, que abrange a bacia do Paraná e parte da bacia do Chaco-Paraná. Dois terços dele estão localizados em território brasileiro, e o restante na Argentina, no Paraguai e no Uruguai.
Escassez de água
 Essencial à _________________ , a água doce tornou-se um problema em todos os continentes e uma das prioridades das Nações _________________ para o século XXI. Nas últimas décadas, sua escassez passou a representar um fator limitante para o crescimento _________________. Sem disponibilidade de água doce não há urbanização adequada nem expansão agroindustrial.
A importância do tema leva a Organização das Nações Unidas (_________________) a criar, em 2004, o Dia Mundial da _________________ (22 de março). A partir de agora, todos os anos, nesta data, são promovidas campanhas e ações para preservar os recursos _________________. Cerca de 200 sistemas fluviais cruzam fronteiras e 13 grandes rios e lagos são compartilhados por mais de 100 nações. Diante disso, existem mais de uma centena de acordos _________________ destinados a promover o diálogo, otimizar usos e gerenciar águas disputadas por diversos países. O Brasil possui a maior reserva de água doce do _________________, embora grande parte esteja na _________________, longe das principais regiões consumidoras.
De acordo com a publicação World Resources 2000/2001, a superexploração das águas e os problemas correlatos já afetam os caudalosos rios Amarelo, na _________________; Ganges, na _________________; e Nilo, na _________________.
Países que dispõem de até 1,7 mil metros cúbicos de água por pessoa por ano são considerados em "estresse hídrico". Em 2000, 2,3 bilhões de indivíduos viviam nessas condições. Desse total, 1,7 bilhão deles enfrentavam a escassez, sobrevivendo com menos de mil metros cúbicos por ano.
Em alguns casos, a escassez deve-se ao uso _________________ da água. O Mar de Aral, entre o _________________ e Uzbequistão, é um exemplo disso. Rios que desaguavam no lago foram usados intensivamente para projetos de _________________, e o nível da água caiu 13 metros nos últimos 40 anos. O lago, que já foi o quarto maior do mundo e proporcionava 40 mil toneladas de pescado por ano, acabou dividido em dois. A parte maior deverá _________________ totalmente até 2020.

Consumo em alta – O relatório Desafio Global, Oportunidade Global, publicado pela ONU, em 2002, informa que no século XX o consumo de água se multiplicou por seis, taxa duas vezes maior que a do crescimento demográfico. O uso intensivo na _________________ foi a principal causa do aumento. Pelas projeções da instituição, 3,5 bilhões de pessoas poderão enfrentar escassez em 2025. As áreas mais atingidas serão a África, a Ásia Central e o Oriente Médio.
Aquíferos – A crescente escassez faz aumentar o interesse pelos _________________ – extensas reservas de água _________________ que correspondem a 97% da água doce do planeta. Especialistas calculam que 160 bilhões de metros cúbicos de água são retirados anualmente desses depósitos, que começam a sentir os efeitos do consumo excessivo. Segundo dados do Worldwatch Institute, os lençóis freáticos em regiões da China, da Índia, do México e do Iêmen têm registrado, em média, quedas de 1 metro por ano no nível de suas reservas. Na América do Sul, a principal reserva de água doce é o Aqüífero _________________, que abrange a bacia do Paraná e parte da bacia do Chaco-Paraná. Dois terços dele estão localizados em território _________________, e o restante na _________________, no Paraguai e no Uruguai.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postagens populares